AirPods, Powerbeats Pro e Galaxy Buds: qual deles é mais resistente à água?

Se você gosta dos produtos da Apple e quer comprar fones verdadeiramente sem fio, agora existem duas opções: AirPods e Powerbeats Pro. Ainda que os fones da Beats sejam os mais recomendados para quem está pensando em adquirir tais acessórios para a prática de esportes (afinal, eles são resistentes a suor/água — por isso contam com a classificação IPX4), já mostramos que os AirPods também não fazem feio (mesmo não tendo a mesma classificação — na verdade, classificação nenhuma — que seus novos irmãos).

A CNET resolveu testar os fones e ver quais deles se saem melhor nessa disputa para lá de molhada — de quebra, temos também os Galaxy Buds, da Samsung, nessa disputa (que conta com uma classificação IPX2).

Tudo começou de forma leve (testes envolvendo suor borrifadas de água), mas rapidamente escalou para mergulhos em um pote de água (por cinco segundos) e uma bela chacoalhada em uma máquina de lavar roupa (um cenário que deve ser bem mais real do que a gente imagina). Ao terminar cada um dos testes, os fones então tiveram que cumprir três tarefas para serem devidamente aprovados: 1. conectar ao smartphone; 2. reproduzir algum áudio; 3. gravar a voz da pessoa.

O veredito? Bem, tanto os Galaxy Buds quanto os AirPods tiveram pequenas falhas na reprodução de áudio após passarem pela máquina de lavar; os AirPods também tiveram problemas na gravação de áudio (ainda que tudo tenha sido registrado, a voz ficou um pouco abafada). 48 horas depois (com tudo devidamente mais seco)… bem, nada mudou.

Conclusão: se você gosta de praticar exercícios (é daqueles que sai de casa chovendo para dar uma corrida), é uma pessoa que transpira bastante e não quer correr nenhum risco, a melhor escolha para você são os Powerbeats Pro, sem dúvida.


Powerbeats Pro

Powerbeats Pro

de Apple

Preço à vista: R$ 1.934,10
Preço parcelado: em até 12x de R$ 179,08
Característica: fones sem fio
Lançamento: abril de 2019

Botão - Comprar agora

Apple estaria planejando mudanças no News+ para compensar receitas abaixo do esperado para editoras

Dos quatro novos serviços anunciados pela Apple em seu evento especial de março passado, apenas o News+ já entrou em operação — e, desde então, continua restrito aos Estados Unidos e ao Canadá, somente.

A recepção inicial pareceu positiva, mas não demorou a surgirem as primeiras reclamações referentes ao modelo de negócios estabelecido pela Maçã. E, de fato, parece que a receita que tem entrado para editoras está bem abaixo do esperado pela Apple.

Mesmo tendo sido lançado há tão pouco tempo, a Apple já está planejando mudanças no News+ para compensar essa performance aquém do esperado. Em uma reportagem do Business Insider1, um representante anônimo de uma editora afirmou que sua receita estava na casa de um décimo(!) do que a Apple havia prometido na época das negociações.

Em análises feitas pela Apple em parceria com essas editoras, descobriu-se que uma das fontes desse problema teria a ver com a própria interface do Apple News — que mescla conteúdos gratuitos com o novo serviço pago News+. Isso estaria confundindo usuários, dizem.

Há também relatos de que a experiência com o serviço como um todo ainda requer certos “polimentos”, indicando que ele foi lançado sem atingir o padrão de qualidade esperado de produtos Apple.

Algumas das editoras que já participavam antes do Texture — serviço adquirido pela Apple e que foi a origem do News+ — indicam que sua receita média não mudou, o que pode ser visto de duas formas. Por um lado, seria péssimo que essa receita tivesse caído (então são boas notícias); por outro, a força da Apple era praticamente “certeza” de um aumento nas receitas (o que não aconteceu).

Olhando para esse cenário, é até melhor mesmo que o Apple News+ tenha sido lançado por enquanto apenas nos EUA e no Canadá. Com isso, a companhia poderá acertar todos os seus ponteiros antes de iniciar uma expansão global.

via MacRumors

Os 5 artigos mais lidos no MacMagazine: de 23 a 30 de junho