Análise mostra que webcams de laptops pararam no tempo

Com a pandemia do Coronavírus (COVID-19), muitas pessoas que têm essa possibilidade passaram a trabalhar de casa. Some isso ao fato do isolamento social, forçando parentes a se comunicarem de forma virtual, e o uso de serviços de videoconferência simplesmente explodiu nas últimas semanas.

Com esse cenário construído, câmeras frontais de celulares/tablets e as webcams de computadores foram colocadas à prova. A verdade é que, no mundo dos smartphones e dos tablets, não há muito com o que se preocupar: a maioria desses dispositivos conta com ótimas câmeras que dão conta do recado facilmente, nos presenteando com imagens bonitas, com boa resolução.

Mas quando mudamos para computadores, especialmente notebooks, a coisa muda por completo. Veja, por exemplo, os últimos lançamentos da Apple. Tanto o MacBook Pro de 16″ quanto o MacBook Air (os mais novos notebooks da Maçã que chegaram ao mercado) contam com câmeras FaceTime HD de 720p.

É claro que a tecnologia em si mudou bastante nos últimos anos (digo, na construção e nos elementos dessas câmeras em si), mas para termos uma ideia, a câmera FaceTime HD de 720p estreou na linha de Macs em 2012 — sim, há oito anos temos basicamente a mesma câmera equipando os notebooks da Apple. 🤷🏻‍♂️

Por quê? Uma boa “desculpa” das fabricantes é que o espaço para implementar uma câmera boa na “tampa” de um notebook é muito menor do que a espessura de um smartphone. Fora isso, uma câmera de um portátil desses dificilmente serve para algo além de reuniões virtuais, algo que realmente não exige uma qualidade de tirar o chapéu.

Mas a pandemia que viemos hoje, sem dúvida, mudou um pouco esse cenário a ponto de a jornalista Joanna Stern (do Wall Street Journal) trazer o tema à tona, comparando algumas opções de notebooks disponíveis no mercado.

Por conta do Coronavírus, muita gente teve que comprar computadores para trabalhar em casa; além disso, webcams estão simplesmente desaparecendo (e os preços subindo) justamente por conta dessa demanda de videoconferência que surgiu do nada.

Uma pena que as webcams dos notebooks — e isso não é algo restrito à Apple ou a alguma outra fabricante — tenham simplesmente parado no tempo. Resta saber se isso é mesmo uma limitação técnica ou, com esse novo cenário mundial, os próximos lançamentos no mercado de PCs trarão mudanças positivas nesse sentido.

via The Loop

Recommended Posts