Apple perde US$ 6 milhões ao trocar 10 mil iPhones e iPads falsos

A troca de iPhones e iPads falsos por verdadeiros causou um prejuízo de US$ 6,1 milhões para a Apple. A empresa foi alvo de mais um esquema em que falsos clientes acionavam a garantia ao dizer que seus celulares e tablets não estavam funcionando.

O crime teria envolvido 14 pessoas, que na quarta-feira (13) passaram a ser formalmente acusadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Segundo as investigações, o grupo conseguiu trocar 10 mil aparelhos falsos por verdadeiros em lojas da Apple nos EUA e no Canadá.

Os iPhones e iPads falsos eram intencionalmente danificados para forçar a empresa a trocá-los. Além disso, o grupo usava números de série e IMEI de modelos verdadeiros comprados por outras pessoas. Os dispositivos oferecidos pela fabricante eram revendidos em países como a China.

Dos 14 suspeitos, 11 suspeitos foram presos e 3 estão foragidos. Na quarta-feira (13), os investigadores cumpriram 11 mandados de busca e apreenderam cerca de US$ 250 mil em dinheiro e 90 iPhones, que estão sendo analisados para determinar sua autenticidade.

O grupo está sendo acusado de crimes como fraude, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Cada um deles tem pena máxima de 20 anos e multa de até US$ 12,2 milhões, o dobro do prejuízo estimado pela Apple.

Troca de iPhones já levou a prejuízo de US$ 900 mil

Esta não é a primeira vez que alguém lucra com a troca iPhones falsos por verdadeiros. Entre janeiro de 2016 e fevereiro de 2018, um estudante chinês que morava em Oregon, nos Estados Unidos, conseguiu trocar 1.493 aparelhos.

A Apple estimou um prejuízo de US$ 900 mil com o golpe. O estudante se declarou culpado em abril de 2019 e foi condenado três anos e um mês em uma penitenciária federal (a pena máxima era de 10 anos), além de multa de US$ 200 mil à Apple.

Com informações: CNET.

Apple perde US$ 6 milhões ao trocar 10 mil iPhones e iPads falsos

Recommended Posts