Apple se junta a outras gigantes contra legislação anti-LGBT nos EUA

Não é nenhuma novidade que a Apple apoia publicamente os direitos LGBT1 e, recentemente, a companhia deu outro passo em prol dos direitos desse grupo nos Estados Unidos.

Segundo informações do AL.com, a gigante de Cupertino se juntou a algumas das maiores empresas americanas (e do mundo) para se opor a um conjunto de projetos de lei que atualmente está sendo considerado em todo o país. Entre essas companhias, estão também Amazon, Google, Microsoft e Nike.

As gigantes se uniram para assinar uma carta aberta [PDF] publicada pela Human Rights Campaign, uma organização americana de defesa dos direitos LGBTQ, a qual afirma que os projetos, se aprovados, os prejudicariam ao “tratá-los de maneira injusta e desigual”.

As leis afetariam acesso a assistência médica por pessoas transexuais, direito sobre paternidade, serviços sociais e familiares, esportes e mesmo instalações públicas como banheiros, acrescentando ainda mais desvantagens a esse grupo já marginalizado. Eles [os projetos] procuram colocar a autoridade do governo do estado por trás da discriminação e promover maus-tratos à população LBGTQ.

A carta ainda diz que essas leis não refletem os “valores de inclusão, justiça e igualdade” dos signatários, a exemplo da Apple. Se outorgada, a legislação também seria ruim para os negócios pois “práticas menos inclusivas levam a menos produtividade dos funcionários e atendimento ao cliente”.

Esses projetos de lei prejudicariam os membros de nossa equipe e suas famílias, privando-os de oportunidades e fazendo com que se sentissem indesejados em suas próprias comunidades. Como tal, pode ser extremamente difícil recrutar os candidatos mais qualificados para empregos em estados que adotam tais leis, e essas medidas podem sobrecarregar substancialmente as famílias de nossos funcionários que já residem nesses estados.

Por fim, a HRC pede aos legisladores que “abandonem ou se oponham aos esforços para aprovar tais leis discriminatórias e garantam a justiça para todos os americanos”. A votação dos projetos de lei na Câmara dos Representantes dos EUA deverá ocorrer ainda este mês.

via 9to5Mac

Recommended Posts