Terceirizados da Apple ouviam até 1.000 gravações da Siri por turno

Imagem: https://allthings.how/fix-hey-siri-not-working-on-iphone-xs-and-xs-max/

” data-medium-file=”https://zazo.com.br/wp-content/uploads/2019/08/23-Siri-iPhone-X-600×400.jpg” data-large-file=”https://macmagazine.uol.com.br/wp-content/uploads/2019/08/23-Siri-iPhone-X-1260×840.jpg”>

Em julho passado, informamos que a Apple mantinha um programa de análise de conversas de usuários coletadas através da sua assistente virtual, a Siri. Isso, é claro, gerou um problema daqueles para a Maçã — e para gigantes da tecnologias que faziam a mesmíssima coisa, como a Microsoft e o Facebook.

Para manter sua postura fidedigna à privacidade dos usuários (e após alguns processos), a Apple veio a público confirmando a suspensão do programa, o que fez com que milhares de funcionários terceirizados (que estavam na função de analisar as conversas com a Siri) foram dispensados. Ainda assim, resta a dúvida: o que era feito, afinal?

O Irish Examiner conversou com alguns dos funcionários da Globetech, empresa irlandesa em Cork, que foram dispensados após a polêmica para investigar o que acontecia nesses lugares. De acordo com a reportagem, os terceirizados deveriam ouvir cerca de 1.000 clipes de gravações da Siri por turno, a maioria delas de apenas alguns segundos.

Ainda de acordo com a publicação, os funcionários eram contratados. temporariamente como “analista de dados” da Globetech. Mais especificamente, essas pessoas tinham a função de transcrever as gravações e classificar as respostas da Siri de acordo com vários critérios, incluindo se a assistente virtual fora sido inchada “acidentalmente”.

Elas [as gravações] tinham cerca de alguns segundos de duração”, disse um ex-funcionário, que não pode ser identificado porque estava sob um acordo de confidencialidade. “Ocasionalmente ouvíamos dados pessoais ou trechos de conversas, mas principalmente eram comandos para a Siri”.

Segundo outro funcionário, que também se manteve anônimo, os motivos para a Apple manter um programa desse tipo são “compreensíveis”, mas que ele(a) entende a preocupação dos usuários quanto às gravações e o uso desse tipo de informação, ainda que coletado anonimamente.

Um porta-voz da Maçã também comentou os mais de 300 empregos temporários que foram encerrados, após a suspensão do programa:

Acreditamos que todos devem ser tratados com a dignidade e respeito que merecem, isso inclui nossos próprios funcionários e fornecedores com quem trabalhamos na Irlanda e em todo o mundo. Estamos trabalhando de perto com nossos parceiros para garantir o melhor resultado possível para nossos fornecedores, seus funcionários e clientes em todo o mundo.

Além de encerrar (temporariamente ou não) o programa de análise, a Apple afirmou que em uma futura atualização de software, os usuários poderão optar por não ter suas gravações usadas para a análise de dados da Siri. Vamos torcer para que a Maçã resolva isso o quanto antes.

via 9to5Mac

Apple Music troca playlist “Melhor da semana” por “Novidades do dia”

O serviço de streaming de músicas da Apple lançou hoje uma nova playlist, chamada “Novidades do dia”, em substituição à lista “Melhor da semana”. A principal diferença das duas é que, agora, a seleção de novas músicas acontecerá todos os dias — diferentemente da antiga playlist, que recebia novos conteúdos semanalmente, às sextas-feiras.

De acordo com o Apple Music, a nova playlist tem como objetivo apresentar os artistas e as faixas que estão em alta em cada região, sem distinção de estilos musicais. No Brasil, a playlist vai do pop internacional ao sertanejo, incluindo novidades de Lana Del Rey, Ana Carolina e Luan Santana.

A música evolui todos os dias e aqui estão as melhores novidades dos artistas que estão bombando na cena, numa mistura de gêneros. As faixas desta playlist são atualizadas com frequência, se você gosta de uma delas, a adicione à sua biblioteca.

A música no topo de divulgação da nova playlist hoje é “The Man”, do novo álbum “Lover”, da cantora americana Taylor Swift, que também estampa a capa de divulgação da lista.

Pode ser que alguns usuários comparem a novidade do Apple Music com a playlist Daily Mix, do Spotify. Diferente do serviço da Maçã, no entanto, a opção do serviço sueco oferece sugestões de músicas personalizadas com base nas reproduções de cada usuário, por meio de algoritmos. Como sabemos, o Apple Music preza pela curadoria humana, por isso a sua playlist é mais abrangente.


Ícone do app Música

Música

de Apple

Compatível com iPadsCompatível com iPhonesCompatível com Apple Watches
Versão 1.3.4 (2.2 MB)
Requer o iOS 10.0 ou superior

Grátis

Badge - Baixar na App Store

Código QR Código QR

via 9to5Mac

Instagram dobrou número de anúncios no app por ordem do Facebook

O Facebook ordenou o Instagram a dobrar a quantidade de anúncios dentro do app, com o objetivo de aumentar o faturamento à medida que as pessoas deixam de usar o feed de notícias e migram de rede social; é o que revela uma reportagem do The Information sobre os bastidores das duas empresas. O faturamento do Instagram saltou de US$ 1 bilhão para US$ 10 bilhões em apenas dois anos.

Adam Mosseri se tornou chefe do Instagram depois que os cofundadores Kevin Systrom e Mike Krieger se demitiram de seus cargos e deixaram o Facebook. “Nos cerca de 11 meses desde que Mosseri assumiu… o Facebook ordenou que o Instagram dobrasse o número de anúncios no aplicativo”, segundo o The Information.

No final do ano passado, a equipe de anúncios do Instagram recebeu a ordem de aumentar a quantidade de propagandas. Em 2018, o faturamento do Instagram ultrapassou US$ 10 bilhões, um crescimento bastante notável; a receita foi de US$ 1 bilhão em 2016.

O Instagram já tinha anúncios no feed e nos Stories; desde junho, também é possível encontrá-los na aba Explorar. Esta seção é acessada por 50% dos usuários todo mês; segundo a empresa, “é um dos melhores locais para as pessoas descobrirem, comprarem e se conectarem com outras pessoas, negócios e criadores de conteúdo”.

Além disso, o Instagram vem testando a ferramenta Checkout para vender produtos diretamente através do aplicativo, seja através do feed ou dos Stories, com pagamento nativo via cartão de débito ou crédito.

Instagram Checkout

Usuários (e anúncios) migram do Facebook para Instagram

Por que tudo isso? O Facebook ainda depende bastante dos anúncios no feed de notícias, mas sabe que os usuários estão migrando para o Instagram — assim, as propagandas também estão mudando de lugar. Um analista estima que o Instagram terá receita de US$ 15,8 bilhões em 2019, cerca de 23% do total do Facebook.

Os cofundadores do Instagram deixaram a empresa porque Mark Zuckerberg queria exercer mais controle sobre o aplicativo. O CEO conseguiu, é claro: o aplicativo agora adota o nome “Instagram do Facebook” em algumas partes da interface; e o Direct deve ser integrado ao WhatsApp e Messenger. Além disso, funcionários do Instagram e WhatsApp estão sendo migrados para contas @fb.com de e-mail corporativo.

Com informações: Mashable.

Instagram dobrou número de anúncios no app por ordem do Facebook

Vazamento pode sugerir que OnePlus 7T trará destaque para câmera

Evan Blass, que responde pela conta @evleaks do Twitter, publicou uma imagem do que pode ser um protótipo do OnePlus 7T ou então da provável variante 7T Pro. O vazamento é apenas de um desenho que mostra um aparelho com espaço bastante generoso para o que pode ser a câmera, que lembra bastante smartphones da Motorola e da Nokia.

O curioso é que o desenho compartilhado por Blass é semelhante ao que já foi publicado no final do ano passado, em uma foto de Pete Lau, CEO da OnePlus. Na imagem o executivo da marca chinesa aponta o estudo de design de um aparelho da marca com uma parte circular na traseira e que lembra o visual da câmera principal de celulares como Moto Z e Moto G.

Outro aparelho que pode ter servido como inspiração para este conceito da OnePlus é o Lumia 1020, que trazia um círculo preto saltado na traseira e que abrigava a câmera de 41 megapixels, junto do flash em um LED para a câmera filmadora e também em xenon, mais potente e focado nas fotografias.

Os boatos mais quentes afirmam que o OnePlus 7T será lançado no final de setembro na Índia e no começo de outubro nos Estados Unidos. Ele deve seguir os passos de empresas como Samsung e Apple, e lançar alguma variante maior

Com informações: Twitter e Android Police.

Vazamento pode sugerir que OnePlus 7T trará destaque para câmera

TIM começa a vender celulares da Huawei em cinco capitais nesta sexta-feira

A TIM passará a vender smartphones da Huawei em algumas de suas lojas a partir desta sexta-feira (23). Segundo a operadora, os consumidores poderão comprar o Huawei P30 Pro e Pro Lite em unidades de cinco capitais.

Huawei P30 Pro

Os celulares serão vendidos em lojas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba e Florianópolis. A operadora afirma que os clientes do TIM Black, inclusive os novos, terão “condições especiais” se comprarem os aparelhos até domingo (25).

O Huawei P30 Pro, lançado por R$ 5.499, sairá por R$ 2.220 para clientes do TIM Black Família de 100 GB. O smartphone conta com quatro sensores na câmera traseira (principal, telefoto, ultrawide e de profundidade), além de uma câmera frontal de 32 megapixels.

Ele conta ainda com tela OLED de 6,47 polegadas, bateria de 4.200 mAh e Android 9.0 Pie. O modelo tem processador octa-core Huawei Kirin 980 de 2,6 GHz, 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento.

O Huawei P30 Lite, por sua vez, foi anunciado por R$ 2.499. Ele estará disponível por R$ 600 para os clientes TIM Black 10 GB + 10 GB. O aparelho possui câmera traseira tripla (principal, ultrawide e de profundidade) e câmera frontal de 32 MP.

O smartphone tem tela IPS LCD de 6,15 polegadas, bateria de 3.340 mAh e Android 9.0 Pie, além de processador octa-core Huawei Kirin 710 de 2,2 GHz, 4 GB de RAM e 128 de armazenamento.

Huawei P30 Lite

Huawei P30 Lite

TIM começa a vender celulares da Huawei em cinco capitais nesta sexta-feira

Apple deve lançar iPhone Pro, MacBook Pro de 16″ e novos iPads em breve

Se os rumores estiverem certos, a Apple vai apresentar três novos modelos do iPhone em setembro, incluindo uma ou duas versões “Pro”. Mas as novidades não devem terminar por aí: ainda em 2019, a companhia deve anunciar atualizações para o iPad Pro, um MacBook Pro de 16 polegadas e um novo Apple Watch.

A informação vem da Bloomberg, cuja reportagem reforça os rumores que surgiram nas últimas semanas sobre esses lançamentos. De todos eles, os prováveis novos iPhones são os que mais chamam atenção. Comecemos por eles.

Possível novo iPhone Pro (Imagem: CashKaro)

iPhone Pro

De acordo com o veículo, a Apple deve lançar dois iPhones Pro. Esses modelos provavelmente ocuparão os espaços que hoje pertencem aos iPhones XS e XS Max. Aparentemente, ambos terão câmera tripla na traseira para permitir registros com zoom mais caprichado e campo de visão maior.

Pouca coisa deve mudar nas telas. As fontes ouvidas pela Bloomberg apontam que os iPhones Pro terão painéis OLED com tamanhos e resoluções equivalentes aos do iPhones XS e XS Max. No entanto, a tecnologia 3D Touch deve ser substituída pelo Haptic Touch, recurso que foi introduzido no iPhone XR.

Possível sucessor do iPhone XR 2019 (imagem por @OnLeaks e Pricebaba)

Possível sucessor do iPhone XR (imagem por @OnLeaks e Pricebaba)

Falando em iPhone XR, esse modelo também deve ter um sucessor, mas sem “Pro” no nome — talvez a Apple se limite a chamá-lo de iPhone 11. Os rumores indicam que o seu principal diferencial em relação ao antecessor será a presença de duas câmeras na traseira — uma delas terá função de zoom óptico, provavelmente.

Há boas chances de que os três novos iPhones tenham uma característica em comum: o processador A13. Entre os demais recursos esperados estão um Face ID capaz de identificar o usuário a partir de diversos ângulos de visão e resistência à água incrementada.

iPad Pro

O iPad Mini foi atualizado neste ano. O iPad Air também. Mas não deve parar aí: a Bloomberg reforçou os rumores de que o iPad “normal” também vai ter uma versão 2019, só que com tela de 10,2 polegadas (contra as 9,7 polegadas atuais).

A linha iPad Pro é outra que deve ter novidades. Espera-se que as novas versões mantenham as telas de 11 e 12,9 polegadas, mas tragam hardware renovado, especialmente câmeras e processadores mais poderosos.

iPad Pro 2018

iPad Pro 2018

MacBook Pro de 16 polegadas

Parece já não haver dúvidas de que a Apple lançará um novo MacBook Pro em setembro ou, no mais tardar, no fim do ano. O modelo deve ter tela de 16 polegadas, mas dimensões próximas às do atual MacBook Pro de 15 polegadas por conta das bordas reduzidas ao redor do display.

Além de uma tela quase tão generosa quanto a do MacBook Pro de 17 polegadas (descontinuado em 2012), é de se esperar que o novo modelo aposente o problemático teclado borboleta.

MacBook Pro

MacBook Pro

Novos Apple Watch, AirPods e HomePod

A Apple já estaria trabalhando nas renovações das linhas Apple Watch, AirPods e HomePod. O relógio deve ter versões de cerâmica ou titânio e o watchOS 6 como sistema operacional.

Já os novos AirPods devem custar mais do que o modelo atual (a partir de R$ 1.349 no Brasil), mas trazer resistência à água e cancelamento de ruído. A nova geração só deve ser lançada no ano que vem, afinal, a Apple atualizou a linha AirPods no primeiro semestre de 2019.

Apple AirPods (2019)

Apple AirPods (2019)

Espera-se, também para o próximo ano, uma nova versão do HomePod. Esse modelo deve ser mais barato para ajudar a linha a deslanchar de vez: o atual modelo de US$ 299 é qualquer coisa, menos um fenômeno de vendas.

Evento da Apple em setembro?

Pelo menos parte desses dispositivos deve ser anunciada no próximo mês: a Apple ainda não anunciou datas, mas os burburinhos de que a companhia irá apresentar os novos iPhones e outros dispositivos em 10 de setembro são cada vez mais fortes. Fiquemos de olho.

Apple deve lançar iPhone Pro, MacBook Pro de 16″ e novos iPads em breve

Nokia, Xiaomi, Huawei e OnePlus confirmam atualização para Android 10

O Google anunciou nesta quinta-feira (22) que Android 10 será a próxima versão do sistema operacional, em vez de Android Q ou Quindim. A Nokia aproveitou para confirmar todos os 17 celulares que serão atualizados; Xiaomi, Huawei e OnePlus já haviam prometido o update para diversos smartphones. Samsung, LG, Motorola e outras fabricantes ainda não comentam planos de atualização.

Como aponta o Android Police, a lista da Nokia inclui alguns dispositivos lançados há quase dois anos, como o Nokia 8 Sirocco, Nokia 7 Plus e Nokia 1 com Android Go.

  • quarto trimestre de 2019: Nokia 7.1, Nokia 8.1, Nokia 9 PureView
  • entre final de 2019 e começo de 2020: Nokia 6.1, Nokia 6.1 Plus, Nokia 7 Plus
  • primeiro trimestre de 2020: Nokia 2.2, Nokia 3.1 Plus, Nokia 3.2, Nokia 4.2, Nokia 1 Plus, Nokia 5.1 Plus, Nokia 8 Sirocco
  • segundo trimestre de 2020: Nokia 2.1, Nokia 3.1, Nokia 5.1, Nokia 1

O Nokia 3, Nokia 5, Nokia 6 e Nokia 8, lançados em 2017, permanecerão no Android 9 Pie. No entanto, eles vão receber patches de segurança trimestrais até outubro de 2020.

Nokia e Android 10

OnePlus, Xiaomi e Huawei levam Android 10 para celulares

A OnePlus, por sua vez, confirmou em seu fórum oficial que estes celulares terão o Android 10:

  • OnePlus 5
  • OnePlus 5T
  • OnePlus 6
  • OnePlus 6T
  • OnePlus 7
  • OnePlus 7 Pro

Ainda não há uma data de lançamento, mas vale notar que o OnePlus 6/6T e 7/7 Pro já vêm testando a prévia para desenvolvedores do Android 10.

Xiaomi Mi 9

Xiaomi Mi 9

Em seu fórum oficial, a Xiaomi revelou que começará a testar o Android 10 em nove celulares ainda este ano: Xiaomi Mi 9, Mi 9 SE, Redmi K20 Pro, Redmi K20, Mi 8, Mi 8 Screen Fingerprint Edition, Mi 8 Explorer Edition, Mi Mix 2S, Mi Mix 3.

Essa lista ainda não é definitiva; mais aparelhos devem ser adicionados com o tempo. A atualização para o Redmi Note 7 e Redmi Note 7 Pro também está confirmada, mas os testes só começam em 2020.

E a Huawei, ainda sob sanções dos EUA, já confirma a EMUI com Android 10 para 23 smartphones, incluindo o P30 Lite e P30 Pro vendidos no Brasil. Você pode conferir a lista completa aqui.

Os celulares Google Pixel obviamente serão atualizados muito em breve, já que todos estão no programa Android Beta; o mesmo vale para o Essential Phone. Outras fabricantes, como Samsung, LG, Motorola e Asus, ainda não anunciaram seus planos para o Android 10.

Nokia, Xiaomi, Huawei e OnePlus confirmam atualização para Android 10