CES: Thunderbolt 4 terá 4x a velocidade do USB 3, Intel confirma

De supetão, a Intel confirmou durante uma apresentação na Consumer Electronics Show (CES) 2020 que a Thunderbolt 4 está a caminho e que o novo padrão será suportado por seus futuros processadores. Essa pode ter sido a primeira vez que a fabricante de chips comenta publicamente sobre a próxima geração da interface desenvolvida por ela em parceria com a Apple.

O “anúncio” ocorreu em meio à apresentação da próxima geração de chips da empresa, “Tiger Lake”, durante a qual o vice-presidente executivo da Intel, Gregory Bryant, afirmou que a Thunderbolt 4 terá quatro vezes a taxa de transferência do padrão USB 3 — o que é questionável, uma vez que a USB 3 tem uma velocidade (teórica) máxima de 5Gb/s (e 20Gb/s é a velocidade da Thunderbolt 2).

As informações foram “confirmadas” no site da Intel, que destaca as novidades apresentadas na CES 2020 e, ainda, que essa tecnologia poderá ser lançada já neste ano, concomitantemente aos chips “Tiger Lake”.

O Tiger Lake oferecerá ganhos de desempenho de dois dígitos, melhorias maciças no desempenho de IA, um enorme salto no desempenho gráfico e 4x a taxa de transferência da USB 3 com a nova Thunderbolt 4 integrada. Construídos pelo processo de 10nm+ da Intel, espera-se que os primeiros chips Tiger Lake sejam fornecidos este ano.

Conforme analisado pelo AppleInsider, é provável que a Intel esteja se referindo à atualização mais recente do protocolo USB 3.2 (Gen 2×2), o qual é capaz de atingir 20Gb/s em cada uma de suas duas faixas. Nesse caso, se a Thunderbolt 4 for realmente 4x mais veloz que esse padrão, ele poderá alcançar uma taxa de transferência de até 80Gb/s.

Isso faz mais sentido, inclusive, considerando que a Thunderbolt 3 usa quatro canais PCI-E (3.0) para atingir 40Gb/s. Em teoria, a Thunderbolt 4 usaria quatro canais PCI-E (4.0) para obter essa velocidade mais alta.

As especificações completas da Thunderbolt 4 deverão ser disponibilizadas antes do lançamento dos primeiros processadores “Tiger Lake”. Não obstante, resta-nos aguardar para saber quando a Apple incluirá o suporte para o padrão em seus produtos, pois eles provavelmente dependerão dos novos chips da Intel para isso.

Recommended Posts