China restringe Animal Crossing por imagens sobre Hong Kong

Em meio ao isolamento social por conta do coronavírus, causador da Covid-19, manifestantes chineses pró-Hong Kong vêm usando Animal Crossing: New Horizons como forma de continuar com os protestos. Devido a isso, varejistas chinesas estão removendo o jogo do catálogo e tentando interromper as vendas.

Os protestos contra o governo de Hong Kong tiveram início no ano passado, quando um projeto de lei visava permitir a extradição de criminosos para a China continental. Apesar de a proposta ter sido derrubada, há pressão pela anistia aos manifestantes presos e por uma investigação a respeito da violência policial.

Animal Crossing se transformou em um ambiente para manter a continuidade da mensagem pró-Hong Kong. Isso porque o jogo tem um sistema de personalização que permite criar qualquer design, incluindo mensagens como “Free Hong Kong, revolution now” (Liberte Hong Kong, revolução agora) que se espalharam nas redes sociais.

New Horizons é vendido na China por terceiros. O país tem regras rígidas sobre o conteúdo que é disponibilizado por lá — entre música, jogos e filmes — a fim de evitar algo que viole princípios socialistas. Para se ter ideia, a Nintendo tem apenas três jogos de Mario do Switch licenciados para o mercado chinês.

China tem a própria versão do Switch

O próprio Nintendo Switch, que é comercializado por lá em parceria com a Tencent, tem uma personalização que não permite jogar online ou baixar jogos da eShop tradicional. No entanto, o videogame ainda funciona com os cartuchos importados. Consoles vendidos pelo mercado cinza não têm esse bloqueio e podem baixar da loja da Nintendo com uma conta internacional.

A Reuters diz que algumas lojas ainda tentam manter Animal Crossing no catálogo com outro nome. O governo da China ainda não tomou uma medida definitiva nem se manifestou sobre o jogo. Uma das possibilidades seria banir o acesso a servidores da Nintendo, restringindo o download via eShop ou o multiplayer online; ainda assim, usuários com o cartucho poderiam jogar e compartilhar suas capturas de tela.

Plague Inc é banido na China

Recentemente, Plague Inc foi banido na China sem motivos claros. De acordo com a desenvolvedora, Ndemic Creations, o game “incentiva os jogadores a pensar e aprender mais sobre sérios problemas de saúde pública”, tendo sido reconhecido, inclusive, pelo CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) dos EUA como um conteúdo de importância educacional.

Contudo, Plague Inc é apenas um jogo. O bloqueio talvez — e em paralelo com a situação do coronavírus — se dê pelo fato de que o jogador tem que elaborar estratégias para combater o governo e cientistas que buscam evitar o contágio.

Com informações: Reuters, Ars Technica.

China restringe Animal Crossing por imagens sobre Hong Kong

Recommended Posts