Confira as diferenças (e semelhanças) entre os MacBooks Pro de 16 e 15 polegadas

Imagem oficial: https://www.apple.com/br/macbook-pro-16/

” data-medium-file=”https://zazo.com.br/wp-content/uploads/2019/11/13-teclado-macbook-pro-16-600×376.jpg” data-large-file=”https://macmagazine.uol.com.br/wp-content/uploads/2019/11/13-teclado-macbook-pro-16-1260×790.jpg”>

O novo MacBook Pro de 16 polegadas já está entre nós com seu teclado “novo-velho” e algumas outras novidades. Agora, chegou a hora de fazermos nosso bom e velho artigo de comparação e colocar o novo portátil mais caro da Maçã frente a frente ao seu antecessor direto: o (finado) MacBook Pro de 15 polegadas.

Vamos, portanto, passar pelas principais diferenças — e semelhanças — entre eles.

Tela e corpo maiores

Comparação entre MacBooks Pro de 15 e 16 polegadas

A primeira diferença está no próprio nome do dispositivo: o novo MacBook Pro tem uma tela ligeiramente maior em relação ao seu antecessor — a rigor, 0,6 polegada maior, já que o modelo antigo tinha um painel de 15,4 polegadas.

O aumento de tamanho também conferiu um salto na resolução, que agora é de 3072×1920 pixels (contra 2880×1800 pixels anteriormente), e na taxa de pixels por polegada (226 contra 220). De resto, os painéis são os mesmos: LCD

Novo teclado

O novo MacBook Pro, como você já deve ter ouvido por aí, tem um novo tipo de teclado — que, na verdade, não é tão novo assim.

já finado) MacBook de 12 polegadas, a Apple substituiu seus teclados tradicionais, com o chamado mecanismo tesoura, por modelos diferentes, com o chamado mecanismo borboleta. Se você já mexeu em um MacBook recente, sabe bem a diferença: esses teclados são bem mais finos e planos, com teclas que “viajam” bem menos e têm uma sensação de clique diferente, mais seca.

Há quem goste e há quem odeie a novidade, mas o fato é que os teclados borboleta não têm vivido uma vida muito tranquila: além da recepção mista, eles enfrentaram vários problemas de confiabilidade ao longo dos últimos anos envolvendo a entrada de poeira e teclas que deixam de funcionar ou registram toques duplos. A Apple foi aperfeiçoando o mecanismo com o tempo e criou um programa de trocas para todos os MacBooks com esse tipo de teclado, mas a insatisfação continuou.

Por isso, o novo MacBook Pro volta ao velho mecanismo tesoura — embora não exatamente da forma como os notebooks mais antigos. As teclas aqui ainda são mais finas e táteis, porém viajam mais quando pressionadas e são mais silenciosas. A Apple acredita, também, ter resolvido os problemas de confiabilidade dos componentes, já que o novo computador não entra no programa de trocas mencionado no parágrafo anterior. E, segundo a Maçã, você pode reparar teclas individualmente na máquina sem ter que trocar a top case inteira do MacBook Pro (Rafa, essa é pra você!).

nesse artigo.

Ambas as opções à venda apresentam os mesmos chips Intel da geração anterior — um Core i7 de seis núcleos e 2,6GHz ou um Core i9 de oito núcleos e 2,3GHz. É possível, também, configurar as máquinas com um chip i9 de oito núcleos mais avançado, com 2,4GHz — exatamente como antes.

Nova arquitetura de controle de temperatura

Ainda que os processadores em si não tenham mudado, a Apple criou uma nova arquitetura de controle de temperatura para o MacBook Pro de 16″.

desembolsar R$6.400 extras por isso.

Mais SSD

Da mesma forma, a Apple agora também oferece o dobro de espaço para armazenamento. Se antes os dois modelos de 15″ vinham com opções de 256GB e 512GB, agora os de 16″ vêm com 512GB e 1TB respectivamente.

E mais: agora você pode personalizar a máquina com até incríveis 8TB! O preço, ainda que bastante salgado (+R$17.600), caiu bastante para esse tipo de personalização — estamos falando de um corte de 50%!

Bateria maior e carregador mais potente

O novo MacBook Pro tem uma bateria de 100Wh — o máximo permitido pela TSA e outras agências reguladoras a embarcar na cabine de um avião. Anteriormente, o componente tinha 83,6Wh.

à venda na Apple Online Store brasileira, por R$550 (ou US$80 na americana).

Conectores idênticos

ao contrário dos novos iPhones, que já vêm com capacidade de se conectar em redes Wi-Fi 6).

A câmera FaceTime também é a mesmíssima porcaria de antes, capaz de capturar imagens e vídeos a 720p, bem como o chip de segurança T2.

Bônus: visualizador AR

Como a Apple tem feito com alguns lançamentos recentes, foi disponibilizado em seu site um visualizador AR para que você “posicione” o novo MacBook Pro em sua mesa e tenha uma ideia do seu tamanho e características.

essa página em seu iPhone ou iPad recente, rolar para baixo e tocar na opção “Veja o MacBook Pro em Realidade Aumentada”.

·   •   ·

E aí, curtiram?

via AppleInsider, 9to5Mac

Recommended Posts