Craig Federighi fala sobre filosofia do iOS 14, interface da Siri, apps padrão e mais em entrevista

Todos os anos, durante a semana da WWDC, a agenda dos executivos da Apple fica, claro, lotada. Após participar de uma edição remota do The Talk Show (com John Gruber), o vice-presidente sênior de softwares da Apple, Craig Federighi, também participou do episódio mais recente do podcast Waveform (do YouTuber Marques Brownlee, o MKBHD).

Nele, o executivo da Maçã foi questionado sobre as expectativas da companhia sobre as tecnologias anunciadas na WWDC20, incluindo a nova interface da Siri, a opção para definir apps padrões e, obviamente, o Apple Silicon — entre outras coisas.

Novo episódio do podcast está disponível! Conversei com Craig Federighi sobre recursos do iOS, design do macOS e muito mais! Ouça em qualquer lugar: bit.ly/WaveformMKBHD. O vídeo com mais detalhes sairá hoje também. 👀

iOS 14

Perguntado sobre o tema central ou a filosofia por trás do iOS 14, Federighi disse que personalização e conveniência foram o grande foco dessa décima quarta versão do sistema operacional móvel.

Personalização e conveniência são enormes. Ter mais informações disponíveis rapidamente é mais conveniente. Também é muito pessoal como você escolhe configurar isso. Coisas como os App Clips, em que prevemos que você possa, com muito mais facilidade, se deslocar pelo mundo e descobrir coisas que você pode fazer com o seu telefone, agindo rapidamente.

Siri

A essa altura, muitos devem saber que a Siri tem um novo visual no iOS 14, menos invasivo por assim dizer. Com isso, a assistente virtual não cobre mais a tela inteira — possibilitando que você interaja com outros elementos da tela. Segundo Federighi, tudo isso é intencional.

Continuaremos ouvindo o que as pessoas dizem durante a fase beta [do iOS 14], porque, como eu disse, realmente funcionamos nos dois sentidos. Mas nosso sentimento era que queríamos alcançar uma grande leveza, não apenas visualmente, mas em termos de você poder entrar na Siri para obter uma resposta e seguir rapidamente sem nenhum tipo de sobrecarga.

Widgets no iPad

Brownlee questionou o executivo sobre um ponto importante do iPadOS 14: até o momento, os novos widgets estão limitados à barra lateral e, consequentemente, à primeira tela de apps. Felizmente, Federighi sugeriu que isso poderá mudar com o tempo, mas que no momento ele acredita que a Apple está oferecendo uma solução equilibrada.

Apps padrão

Federighi também falou sobre o porquê de só agora a Apple permitir alterar os apps padrão (navegador e cliente de email) e o motivo de tudo ser limitado apenas a essas duas categorias. Segundo ele, a empresa queria “evitar abusos”, dando o exemplo de um app aleatório que poderia se aproveitar do recurso apenas por visibilidade.

Sabemos como as plataformas podem cair no caos […] tomamos muito cuidado para garantir que a experiência [de definir apps padrões] seja de não enganar as pessoas, mas também que usuários tenham a liberdade de configurar seus aparelhos. Então, procedemos cautelosamente sobre essas coisas, com certeza.

Apple Silicon

Sobre o novo chips da Apple em Macs, Brownlee pressionou Federighi sobre o quão fácil pode realmente ser para desenvolvedores converterem seus apps a fim de torná-los compatíveis com os futuros processadores.

O executivo, então, deu o exemplo da Microsoft e da Adobe, que colocaram times extremamente pequenos para fazer a transição dos seus apps (como demonstrado na keynote de abertura da WWDC20) e que, ainda assim, tudo foi feito num “período relativamente curto” — considerando que essas empresas possuem alguns dos apps mais complexos para macOS.

Não foi como [a Microsoft ou a Adobe] tiveram que mobilizar toda a equipe de engenharia. Isso foi incrivelmente secreto, e, como dissemos, você poderia nos dar uma ou duas pessoas e colocar esses aplicativos em funcionamento.

Por fim, questionado se a Apple estava tornando o macOS num iOS (pelo menos visualmente), Federighi discordou e disse que as pessoas “devem evitar pré-julgamentos até que o usem por um tempo” — mas nunca vamos saber se isso é “conversa para boi dormir”.

É possível conferir a entrevista completa no Apple Podcasts — e o vídeo com Craig respondendo a algumas das perguntas, abaixo:

via 9to5Mac

Recommended Posts