Flogão chega ao fim depois de 15 anos online

Um dos últimos remanescentes da internet brasileira “velha de guerra” chegou ao fim: o Flogão, serviço de compartilhamento de fotos que por muito tempo brigou com o

O serviço foi criado em 2004, mesmo ano em que o orkut surgiu. Naquela época, compartilhar fotos na internet não era uma atividade tão trivial quanto nos dias atuais: os celulares eram básicos (boa parte não tinha câmera) e as conexões à internet eram predominantemente lentas.

Além disso, as plataformas online da época eram muito limitadas. O orkut, por exemplo, só permitia a publicação de 12 fotos por usuário em sua fase inicial. Para publicar mais, o usuário tinha que apagar imagens postadas anteriormente.

Isso explica o sucesso de serviços como Fotolog e Flogão. O funcionamento era simples: o usuário transferia fotos para o seu computador (geralmente, de uma câmera digital portátil), acessava o site do seu serviço de flog preferido, publicava uma foto com uma descrição e aguardava os comentários dos seus contatos.

Sites de flogs eram redes sociais primitivas, por assim dizer, mas que cumpriam a função de interconectar pessoas com interesses em comum tendo como elemento central o conteúdo gerado por elas.

Recommended Posts