Homem que desbloqueou diversos iPhones da AT&T poderá pegar até 20 anos de prisão

Imagem: https://www.shutterstock.com/pt/image-photo/jakarta-indonesia-march-10-2019-atnt-1334224421

” data-medium-file=”https://zazo.com.br/wp-content/uploads/2019/08/06-iphone-att-600×400.jpg” data-large-file=”https://macmagazine.uol.com.br/wp-content/uploads/2019/08/06-iphone-att-1260×840.jpg”>

Com o Brasil (e boa parte dos países ocidentais) já com leis estabelecidas proibindo a comercialização de celulares bloqueados ou atrelados a uma operadora, chega a ser estranho ler uma notícia dessas. Mas é real: nos Estados Unidos, o bloqueio de smartphones por telefônicas ainda é uma prática permitida e muito comum — e, por conta dela, um homem poderá passar 20 anos preso.

Como informou a Forbes, o Departamento de Justiça dos EUA acusou formalmente Muhammad Fahd, um cidadão americano de 34 anos, de estelionato e conspiração por ter desbloqueado milhões de smartphones (entre eles, naturalmente, muitos iPhones) atrelados à rede da AT&T, uma das principais operadoras do país. Se condenado, Fahd poderá passar até 20 anos preso.

O suspeito não era empregado da AT&T: ele simplesmente pagava funcionários da operadora para que eles desbloqueassem os números IMEI

Botão - Comprar agora

iPhone XS e XS Max

de Apple

Preço à vista: a partir de R$ 6.569,10
Preço parcelado: em até 12x de R$ 608,25
Cores: cinza espacial, prateada e dourada
Capacidades: 64 GB, 256 GB ou 512 GB
Lançamento: setembro de 2018

via Gizmodo