MCTIC e operadoras fazem acordo para monitorar aglomerações

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) anunciou um acordo com as operadoras Claro, Oi, TIM, Vivo e Algar para monitorar deslocamentos de pessoas durante a pandemia de coronavírus (Covid-19) e acompanhar a eficácia das medidas de quarentena.

De acordo com a Folha, os dados da cooperação entre as empresas e o governo estarão disponíveis em uma nuvem pública. As empresas garantem que as informações são agregadas e anônimas, seguindo as normas da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e do Marco Civil da Internet.

O ministro Marcos Pontes havia publicado um vídeo no Twitter dizendo que as ferramentas podem informar onde há migração do vírus ou quais setores de hospitais ficarão mais sobrecarregados, mas o tweet em questão foi apagado.

Vivo, TIM e In Loco ajudam no monitoramento

Além da parceria firmada com o governo federal, outros acordos foram firmados entre empresas em nível municipal ou estadual.

A prefeitura do Rio de Janeiro conta com auxílio da TIM para avaliar a tendência de mobilidade dos bairros antes e depois da pandemia, e analisar qual bairro ou região específica sofre aumento populacional. A operadora conta com 2,07 milhões de linhas ativas na cidade.

No Recife, a parceria foi com a empresa In Loco, que deve monitorar a movimentação da sua base de 700 mil dispositivos com aplicativos que possuem integração com sua plataforma. A empresa cita que tem clientes como Santander, Banco Original, Magazine Luiza, Hering e a operadora TIM.

Já o estado de São Paulo firmou uma parceria com a Vivo, que também fornecerá um mapa de calor. A operadora conta com 24,6 milhões de linhas ativas, que devem ajudar a antecipar os próximos passos da disseminação de coronavírus e apontar a eficácia das medidas de isolamento social.

MCTIC e operadoras fazem acordo para monitorar aglomerações

Recommended Posts