Modo Lite do Chrome 86 exibirá vídeos em baixa resolução para economizar dados

Não é novidade para ninguém que o Google desenvolve o Chrome de forma que novidades chegam frequentemente e a conta-gotas. Dito isto, parece que a versão 86 do navegador representará um salto e tanto — especialmente nas exigências que ele faz dos recursos do usuário.

falamos aqui sobre um recurso experimental do Chrome 86 que poderá dar até duas horas a mais de bateria ao seu dispositivo móvel; agora, de acordo com o XDA Developers, o browser trará uma outra boa novidade — em seu modo Lite, especificamente: a possibilidade de economizar dados de internet forçando a visualização de vídeos em baixa resolução.

O modo Lite do Chrome já existe desde o ano passado (em substituição ao modo Economia de Dados) e faz adaptações no carregamento de páginas, comprimindo os elementos da web nos próprios servidores do Google antes de carregá-lo no dispositivo, para economizar internet. Com a nova funcionalidade, os ganhos do modo Lite ficarão ainda mais visíveis.

Mais precisamente, o novo recurso — chamado de LiteVideos — simula condições de rede desfavoráveis para “instruir” sites de vídeos a reproduzir conteúdo em resolução mais baixa. Em outras palavras, mesmo que você esteja conectado a uma rede de alta velocidade (como o 4G), o modo Lite “enganará” os sites e fará parecer que você está numa rede lenta, de conexão ruim; com isso, os vídeos serão exibidos em qualidade menor e sua franquia de dados será preservada.

O recurso será disponibilizado no Google Chrome para macOS, Windows, Android, Linux e Chrome OS. O iOS, como de costume, ficará de fora porque — seguindo a limitação imposta pela Apple — o navegador para iPhones e iPads é baseado no WebKit, motor de renderização do Safari, e não no Blink, utilizado por todas as outras versões do Chrome.

O Chrome Canary, versão de testes do navegador, já traz o LiteVideos — basta baixá-lo na plataforma de sua preferência e ativar a opção na página chrome://flags; é bom lembrar, claro, que o browser é um campo de testes, então seu funcionamento deve ser instável e com falhas. O recurso deverá ser disponibilizado para o público geral em outubro próximo.

via Tecnoblog

Recommended Posts