Nova API do Twitter poderá restaurar funções de clientes não-oficiais

Ontem, o Twitter sofreu uma invasão de proporções poucas vezes vistas na sua história. Isso não impediu a rede, entretanto, de sacudir a poeira e anunciar hoje sua nova API para desenvolvedores e pesquisadores — ou melhor, todo o seu novo projeto de API1, já que a tecnologia está sendo redesenhada do zero para satisfazer às necessidades de diversos tipos de clientes e usuários.

Quem acompanhou a saga da API do Twitter nos últimos anos sabe da polêmica que se construiu em torno dela: em 2018, a rede implementou mudanças na tecnologia que limitaram significativamente o funcionamento de aplicativos de terceiros, como o Tweetbot e o Twitterrific. Os protestos vieram de todos os lados, e Jack Dorsey prometeu que faria novas mudanças para apaziguar os ânimos alheios e construir uma comunidade mais colaborativa.

Bom, agora as mudanças estão entre nós — e elas são mais complexas do que se imagina. Para início de conversa, a chamada API V2 traz várias opções de perfis: “padrão” (para desenvolvedores pequenos e usuários avançados), “pesquisa acadêmica” (para que pesquisadores possam ter acesso aos dados da rede e fazer análises) e “negócios” (para grandes empresas e desenvolvedoras de grande porte).

Cada um desses perfis pode ter diferentes níveis de acesso: básico, expandido ou personalizado — cada um dos níveis representa um degrau a mais na quantidade de informação que se recebe da rede. O acesso básico do perfil “padrão” será gratuito, e já liberado em fase de testes na semana que vem; os demais perfis e níveis de acesso serão liberados ao longo dos próximos meses.

Nós planejamos lançar a nova API do Twitter hoje, mas por conta do incidente de segurança ontem, colocamos o pé no freio. Não há evidências de que o incidente envolveu nossa API, mas nós decidimos mudar a data de lançamento para um período mais apropriado.

Desenvolvedores desempenham um papel fundamental no futuro do Twitter. A nova API vai nos ajudar a atender melhor todos vocês. Vocês podem ler mais sobre o que nós temos planejado em nossa publicação, e estamos animados em compartilhar mais informações nos próximos dias.

O Twitter não divulgou informações de preços, mas informou que os níveis de acesso serão facilmente escalonáveis — isto é, pesquisadores e empresas poderão transitar entre os níveis sem dificuldades de acordo com a necessidade, ajustando o acesso (e, portanto, o valor a ser pago) sempre que necessário. Haverá ainda um novo portal para desenvolvedores, com ferramentas mais apuradas e acesso mais rápido às configurações.

Quanto aos recursos da nova API, a rede cita alguns: desenvolvedores poderão ter acesso a alguns recursos importantes da rede que não são acessíveis hoje, como stream da timeline, enquetes, threads, tweets fixados, filtro de spam e filtros mais poderosos de busca. Não há informações, entretanto, se os clientes voltarão a ter acesso a outros elementos cruciais, como as notificações push.

O fato é que o Twitter quer ser mais transparente com os desenvolvedores e construir uma relação mais amigável com eles — o que é sempre uma boa notícia. Se as promessas serão cumpridas, entretanto, precisaremos aguardar os próximos meses para descobrir.

via Engadget

Recommended Posts