Novo teclado deixa MacBook Air mais espesso, revela desmontagem

Produto da Apple lançado significa produto desmontado pela iFixit, a firma de reparo que nos apresenta todos os detalhes das entranhas dos dispositivos da Maçã — e de outras fabricantes relevantes do mercado, é claro.

O grande diferencial dessa máquina é o novo teclado. Chamado Magic Keyboard, ele já estava presente no MacBook Pro de 16″ e agora chegou ao notebook mais vendido da Maçã. E sua chegada implica uma mudança sutil: antes, o Air tinha 3,6mm de espessura na parte mais baixa e 15,6mm na mais alta; agora, por conta do teclado, ele ficou 0,5mm mais espesso.

Desmontagem do MacBook Air (2020) feita pela iFixit

O teclado em si nós já conhecemos por conta da desmontagem do MacBook Pro de 16″. E ele continua igual: mecanismo tesoura, sem aquela proteção de silicone que fez parte da última geração do problemático teclado borboleta. Vamos apenas torcer para que a Apple tenha mesmo resolvido os problemas com essa nova geração — como o MBP de 16″ já foi lançado há um tempo e até o momento não apareceram reclamações nesse sentido, temos um bom indicativo.

A parte traseira do computador conta com parafusos Pentalobe, com dois clipes prendendo a tampa. Por dentro, as coisas estão muito parecidas, mas há algumas diferenças como um dissipador de calor maior sobre processador e uma nova configuração de cabo entre a placa lógica e o trackpad. Por falar em trackpad, ele agora não fica mais preso sob a placa lógica e pode ser desconectado facilmente — ou seja, basta tirar a tampa traseira para retirar/substituir o componente.

Desmontagem do MacBook Air (2020) feita pela iFixit

Os alto-falantes agora são presos por parafusos, mas ainda há uma boa dose de adesivos, ainda que eles tenham uma “liberação elástica” mais amigável. Já a bateria (exatamente igual à do do MacBook Air lançado em 2018; 49,9Wh) fica embaixo desses novos cabos, o que também ajuda na sua remoção — tudo sem interferir na placa lógica. Ela, porém, também continua sendo fixada com adesivos/abas elásticas.

Desmontagem do MacBook Air (2020) feita pela iFixit

Aqui, uma nota sobre esses novos “adesivos elásticos”: a iFixit afirmou com todas as letras que eles são muito melhores do que os adesivos encontrados nos MacBooks Pro, que dificultam muito qualquer reparo. Eles ainda preferem muito mais parafusos do que esses novos adesivos, é claro, mas já é um avanço.

Desmontagem do MacBook Air (2020) feita pela iFixit

Por conta dessas mudanças, o portátil ganhou nota 4 de 10 em reparabilidade — a geração anterior tinha nota 3. Os pontos fortes foram destacados acima, enquanto os fracos são os parafusos Pentalobe, o teclado que continua integrado à top case e o fato de o SSD1 e a RAM2 continuarem soldados à placa lógica — o que, convenhamos, é terrível.

Recommended Posts