Por câmera dupla de iPhones, Apple é processada novamente por empresa israelense

Fonte: https://www.apple.com/pt/shop/buy-iphone/iphone-xs

” data-medium-file=”https://zazo.com.br/wp-content/uploads/2019/08/24-iphone-xs-gallery-600×461.jpg” data-large-file=”https://macmagazine.uol.com.br/wp-content/uploads/2018/09/24-iphone-xs-gallery-1260×968.jpg”>

A Corephotonics não desiste: a empresa israelense já tinha processado a Apple em 2017, por conta das câmeras duplas dos iPhones 7 Plus e 8 Plus, e adicionou um processo extra ao caso em 2018 levando em conta a câmera dupla do iPhone X. Agora, mais um processo — e adivinhem por quê?

O mais recente processo da empresa se refere aos iPhones mais recentes com câmera dupla — isto é, o iPhone XS e o iPhone XS Max. Segundo a Corephotonics, a Apple infringe dez das suas patentes em todos os iPhones com duas câmeras; os registros cobrem invenções como a função da câmera dupla, a inclusão de zoom ótico nos smartphones, o design das lentes e a tecnologia para combinar imagens das duas câmeras.

O processo tem um quê novelesco, como descrevem os autos: em 2012, um dos fundadores da Corephotonics encontrou-se com seu ex-colega Graham Townsend, então diretor sênior de hardware de câmeras na Apple, para discutir uma possível parceria. O engenheiro mostrou-se interessado na tecnologia de câmera dupla da israelense, e as empresas mantiveram contato por anos discutindo possíveis estratégias.

As negociações foram interrompidas em 2014, mas voltaram em agosto de 2016; meses depois, a Apple apresentou o iPhone 7 Plus, seu primeiro smartphone com câmera dupla — sem qualquer tipo de acordo com a Corephotonics, segundo a empresa.

A Apple, como de costume, não comentou a novidade, mas ficaremos no aguardo dos próximos desdobramentos dessa história. Imagine a reação da Corephotonics quando descobrir os iPhones de três câmeras ou mais

via iMore

Recommended Posts