Redes Wi-Fi ficarão até 2,5x mais rápidas utilizando a frequência de 6GHz

A Comissão Federal de Comunicações (Federal Communications Commission, ou FCC), órgão regulador da área de telecomunicações e radiodifusão dos Estados Unidos (a “Anatel deles”), aprovou a expansão do Wi-Fi para a frequência de 6GHz, aumentando o tamanho da banda em 1.200MHz (quase 5x a largura padrão). O resultado disso é que deveremos ter conexões Wi-Fi até 2,5x mais rápidas, com menos interferência.

De acordo com a Wi-Fi Alliance, órgão que criou o protocolo Wi-Fi 6E (para os dispositivos que operarão em 6GHz), a certificação dessa tecnologia estará disponível no início de 2021. Eles afirmaram, ainda, que a indústria “se uniu de uma maneira sem precedentes” para entregar rapidamente o protocolo ao mercado e permitir a “interoperabilidade mundial de dispositivos Wi-Fi 6E”, à medida que outros países disponibilizam o espectro de 6GHz.

A FCC adotou novas regras para a banda de 6GHz, liberando 1.200 megahertz para aumentar o #WiFi e outros usos não licenciados a fim de introduzir conexões de banda larga mais rápidas e eficientes para o povo americano. #OpenMtgFCC #FCCLive

Os membros da Wi-Fi Alliance antecipavam essa expansão há meses e, nos EUA, a aprovação de uma nova frequência para o Wi-Fi não acontecia desde basicamente a sua implantação oficial, em 1999.

Atualmente, redes Wi-Fi usam as frequências de 2,4GHz e 5GHz, mas as fabricantes agora têm permissão para produzir equipamentos de rede sem fio que usem toda a banda de 6GHz — a qual, anteriormente, era reservada para serviços públicos e backhaul.

Vale lembrar, porém, que essas definições foram aprovadas somente nos EUA; no Brasil, a Agência Nacional de Telecomunicações possui regras para o uso da faixa de 6,430GHz a 7,110GHz, destinada a serviços de comunicação via satélite — ainda não há informações sobre as mudanças para o Wi-Fi 6E.

Embora a certificação Wi-Fi 6E só chegue em 2021, os primeiros produtos com ela serão lançados antes do fim deste ano — Broadcom, Intel, Belkin, Netgear e Qualcomm, por exemplo, já anunciaram planos de adoção ao protocolo.

via Cult of Mac

Recommended Posts