Ubuntu vai manter suporte a pacotes de 32 bits após recuo da Canonical

Na semana passada, a Canonical revelou a decisão de encerrar o suporte a aplicativos de 32 bits (i386) no Ubuntu, começando já pela próxima versão oficial, o Ubuntu 19.10 (a ser lançado em outubro). Mas a reação contrária foi tão forte que a empresa soltou um comunicado para dizer que não é bem assim.

  • Mas as manifestações contrárias foram numerosas e, em alguns casos, bastante enérgicas. O que contribuiu com isso foram os possíveis efeitos colaterais: distribuições e projetos baseados no Ubuntu também passariam a ter restrições para aplicativos de 32 bits, consequentemente.

    Dois exemplos notáveis são os do Wine e do Steam. Depois do anúncio da Canonical, desenvolvedores de ambas as plataformas sinalizaram com a intenção de abandonar o suporte ao Ubuntu.

    No caso do Steam, Pierre-Loup Griffai, um dos principais desenvolvedores do serviço, declarou que a Valve (você sabe, a dona do Steam) já está considerando direcionar o seu foco para outra distribuição e pensando em formas de amenizar os transtornos para os usuários atuais.

    Pelo jeito, a pressão deu certo. Em seu comunicado, a Canonical deu a entender que, com base no feedback obtido, não irá mais encerrar o suporte a pacotes i386, mas permitir que eles sejam aplicados onde for necessário — haverá um trabalho de comunidade para decidir quais são importantes para a manutenção de softwares legados.

    A companhia alertou, porém, que pacotes de 32 bits, de modo geral, são pouco usados atualmente e, por isso, passam por testes e correções menos frequentes, situação que aumenta as chances de problemas de segurança surgirem.

    Com informações: SlashGear.

    Ubuntu vai manter suporte a pacotes de 32 bits após recuo da Canonical

Recommended Posts