Utilitário modifica iTunes, iPhoto e Aperture para que eles funcionem no macOS Catalina

No rol de aplicativos que foram perdidos pelo longo e tortuoso caminho do macOS, três se destacam: iTunes, iPhoto e Aperture. Dois deles deixaram saudades, e um terceiro nem tanto — eu deixarei vocês descobrirem qual.

O fato é que, se você estiver rodando o macOS Catalina e quiser trazer algum dos três defuntos de volta à vida por qualquer motivo que seja, isso já é possível: apresento-lhes o Retroactive.

Utilitário gratuito do desenvolvedor Tyshawn Cormier, o Retroactive é uma ferramenta leve e simples de usar que modifica alguns arquivos-chave dos aplicativos para que eles rodem no novo sistema da Maçã — vale notar que, no caso do Aperture e do iPhoto, os apps foram descontinuados anos atrás, mas só no macOS Catalina passaram a ser de fato incompatíveis com o sistema dos Macs.

O funcionamento é simples: basta escolher qual app você quer tornar compatível com o macOS Catalina e uma janela será aberta, exibindo os processos que estão sendo realizados. A coisa toda leva no máximo dois minutos e, em seguida, você poderá abrir o app escolhido normalmente.

Cormier explicou o processo de “compatibilização” dos aplicativos com o macOS Catalina em detalhes nesse post. O que acontece, basicamente, é uma modificação em certas linhas de código de certos arquivos dos softwares para, primeiramente, permitir que os apps abram sem o bloqueio do SIP (Sistema de Proteção de Integridade); em seguida, é preciso aplicar um framework do macOS Mojave (sim, Mojave) nos apps e, por fim, usar um arquivo em Objective-C para alterar métodos quebrados na abertura dos apps.

Retroactive, utilitário para rodar iTunes, iphoto e Aperture no macOS Catalina

O processo acima refere-se ao Aperture e ao iPhoto, apps de 64 bits com alguns elementos em 32 bits (justamente os elementos modificados para rodar no macOS Catalina, já que o sistema não suporta mais esse tipo de binário). Você já precisa ter os apps instalados na sua máquina antes de realizar o processo no Retroactive, e vale notar que a “recompatibilização” tem suas limitações: os apps não podem, por exemplo, importar ou reproduzir vídeos, ou exportar slideshows.

No caso do iTunes, a coisa é um pouco diferente: você não precisa ter o software instalado no macOS Catalina (até porque isso é impossível); ao clicar na opção referente a ele, o Retroactive fará o download do aplicativo e o instalará para você — é possível, inclusive, escolher entre algumas versões diferentes do iTunes.

Legal, não? Aproveitem!

via AppleInsider

Recommended Posts