Vídeo: polícia escocesa mostra ferramenta de desbloqueio da Cellebrite em ação

Já falamos aqui diversas vezes sobre a Cellebrite, empresa israelense especializada em ferramentas de desbloqueio e extração de dados de smartphones bloqueados, incluindo iPhones. O FBI, inclusive, já contou com a ajudinha da empresa em várias ocasiões para acessar os dados de smartphones de suspeitos em investigações criminais.

O que nós nunca tínhamos visto, entretanto, era uma das famigeradas ferramentas da Cellebrite em ação, no mundo real. Agora, já podemos ter um olhar deveras privilegiado sobre uma delas — graças à honorável Polícia da Escócia.

A corporação publicou recentemente um vídeo esclarecendo dúvidas sobre o chamado Cyber Kiosk (Quiosque Cibernético), nome “amigável” criado pela polícia para referir-se aos computadores equipados com as ferramentas da Cellebrite para acessar os dados de smartphones bloqueados. Vale notar que, embora o aparelho utilizado na demonstração seja um Xiaomi, o procedimento é o mesmo para extrair informações de iPhones.

Algumas informações importantes são detalhadas pela polícia escocesa. Nas diretrizes da corporação, os agentes só podem examinar os dados dos aparelhos num período pertinente às investigações — o próprio software permite que o agente selecione, por exemplo, verificar somente os dados da última semana ou do último mês, por exemplo.

Além disso, os dados verificados, caso inofensivos, não ficam salvos na máquina nem são extraídos do aparelho — os “quiosques” armazenam apenas o registro das sessões dos agentes e suas identidades. Apenas os dados dos smartphones que podem ser considerados evidência para as investigações é que são salvos, e a confidencialidade deles é mantida pela polícia.

A Polícia da Escócia nota ainda que os Cyber Kiosks são benéficos para a população por permitirem que smartphones de pessoas inocentes envolvidas nas investigações — como vítimas ou testemunhas — sejam devolvidos em menos tempo. Anteriormente, uma operação como essas podiam levar meses, mas agora o mesmo processo pode ser concluído em questão de dias.

Naturalmente, o vídeo não toca em aspectos mais polêmicos das ferramentas da Cellebrite — não há menção às acusações de invasão de privacidade e violação dos direitos civis, e o vídeo sequer explicita que os Cyber Kiosks são capazes de transpassar smartphones bloqueados com senhas. Ainda assim, é uma boa ilustração de um elemento sobre o qual tanto falamos, mas raramente vemos.

via iMore

Recommended Posts